31/12/2014 - 19:07:04

MELHOR PENSAR EM 2015, DEPENDENDO EM 2016

Durante o punhado de anos em que trabalhei no jornalismo impresso costumava sugerir e cumprir a pauta de fazer uma retrospectiva do ano que se findava. Hoje vou fazer diferente. Usar o passado para pensar no futuro. A possibilidade de já pensar em 2016 é apenas a lembrança do meu pai, que a cada final de ano fazia questão de dizer que pensava não no seguinte, mas no subsequente. Eis os pedidos para o ano que vem:
- Que em 2015 a política passe longe do preconceito e radicalismo vistos nas eleições de outubro do ano que acaba;
- Que em 2015 o PAC continue mudando a cara de muitos bairros de Paranavaí, mas que as esburacadas ruas de outras localidades recebam a visita da usina de asfalto;
- Que no ANO NOVO o Egoísmo entre na lista de pecados capitais. Contribuo com casos inquestionáveis.
- Que nos PRÓXIMOS 365 DIAS, a palavra empenhada não seja apenas um som audível (sabe aquela história do fio de bigode?)
- Que em 2015 os salários melhorem em Paranavaí, apesar da crônica preguiça em se especializar de grande parte dos trabalhadores. Muitos preferem lavar latrinas ganhando em euros ou ienes, com custo de vida de cidadão local que não se submete a este tipo de trabalho.
- Que em 2015 os restaurantes self-service de Paranavaí lembrem que possuem um horário de atendimento. Durante este período, o que anunciam no cardápio deve estar em oferta. Caso contrário é propaganda enganosa. O argumentou "acabou" não está previsto em lei.
- Que em 2015 um número significativo de motoristas de caminhonetes de Paranavaí se conscientizem que apesar de  servirem para a lida nas fazendas, quando nas cidades devem respeitar os demais veículos.
- Que no ANO QUE VEM alguém descubra o engenheiro em ergonomia que mudou as mesas da praça de alimentação do Shopping Cidade Paranavaí e avise que não deu certo.

mostrar

(Clique para gravar o seu comentário)




Fale com o Praxedes