Terça-Feira, 16 de Janeiro de 2018

31/03/2017 - 19:35:50

SPORT CAMPO MOURÃO É PROIBIDO DE MANTER ATLETAS ADOLESCENTES EM CONDIÇÕES PRECÁRIAS

O Sport Club Campo Mourão, antigo Hawaí Esporte Clube, está proibido de receber novos atletas adolescentes para treinamento, mesmo com a autorização dos pais, até que passe a cumprir todas as determinações legais no sentido de garantir os direitos básicos dos jovens contratados pelo centro desportivo. O time de futebol também deve desligar todos os atletas ainda alojados, arcando com as despesas de transporte e alimentação dos adolescentes aos seus municípios de origem.
A determinação judicial atende ação civil pública proposta pelo Ministério Público do Paraná, por meio da 2ª Promotoria de Justiça da Comarca, que apurou diversas ilegalidades cometidas contra os adolescentes. Nesta sexta-feira, 31 de março, o promotor de Justiça responsável, um oficial de Justiça e representantes do Conselho Tutelar, da Vigilância Sanitária e do Ministério Público do Trabalho estiveram no clube para entregar a liminar judicial em mãos. Na ocasião, foram encontrados 38 atletas, sendo pelo menos 10 adolescentes mantidos no clube e quatro estrangeiros – como muitos não apresentaram documentação, o número de jovens com menos de 18 anos pode ser maior.
Promessas e precariedade – O MP-PR verificou que os jovens eram selecionados pelo treinador do centro esportivo em diversos Estados do país, com a promessa de que seriam colocados em grandes clubes. Seguiam para Campo Mourão, onde eram negligenciados pelo Sport, mantidos em condições precárias de alojamento, higiene e alimentação, sem estudo ou assistência de saúde.
O suposto treinador e os responsáveis pelo clube também não tinham documentação dos meninos. Ainda foi relatada à Promotoria de Justiça, pelo Conselho Tutelar de Campo Mourão, denúncia de agressão a um dos adolescentes, além de notícia de cobranças financeiras indevidas, como taxas exorbitantes de avaliação e lavagem de roupas.
Multa – Foi imposta multa diária de R$ 1 mil para cada adolescente encontrado no clube, após a notificação judicial. Os fatos também devem ter desdobramentos em outras áreas – cópia dos autos foi remetida à 3ª e à 5ª Promotorias de Justiça da comarca, que têm atribuição na área de patrimônio público e criminal, respectivamente, ao Ministério Público do Trabalho e à Federação Paranaense de Futebol.

mostrar

(Clique para gravar o seu comentário)




Fale com o Praxedes