Terça-Feira, 12 de Dezembro de 2017

04/12/2017 - 19:02:48

USO DO ALTINO COSTA PODE SAIR CARO

O decreto que regulamenta a utilização do Teatro Municipal Altino Afonso Costa é fruto de um grande inventário do que gasta e do que pode ser cobrado no caso de aluguel do espaço. Caberá ao Conselho Cultural de Paranavaí a tarefa de analisar os pedidos de isenção. Mesmo assim, o uso de  alguns instrumentos do teatro teriam que ser ressarcidos. Não resta dúvida que o teor do decreto é uma defesa ferrenha da racionalização de recursos públicos, mas não se pode deixar de lado o impacto que tais mudanças podem gerar na divulgação cultural da cidade.

mostrar
2


Estou colocando o mesmo comentário que fiz no blog do taturana por ser tratar do mesmo assunto:

Capaz! O preço do Calil Haddad de Maringá é bem mais caro que o Teatro Municipal de Paranavaí. E outra, não é qualquer pessoa que pode chegar e reservar uma data no Calil, como se faz no Altino, é preciso mandar uma proposta para ser avaliada e julgada e assim caso a proposta for aceita eles liberam a data. O teatro municipal de Paranavaí precisa de um decreto mais rigoroso e também eficaz. Muitas companhias de ballet querem utilizar o teatro de forma gratuita e esquecem que o espaço público não quer dizer gratuito. O espaço público precisa de manutenção e muitas vezes os 10% que o teatro cobra pelo aluguel para as companhia de dança mal trocam a lâmpada de um refletor. Teve uma vez que utilizei o teatro e uma professora de ballet tinha deixado o seu cenário lá, os técnicos me informaram que os cenário estava desde o ano passado, acredita nisso? Agora eles querem transformar o espaço público como extensão da sua casa. Parabéns ao prefeito e a fundação cultural que repensou o decreto, acredito que as pequenas companhia não vão sair prejudicadas, pois, o teatro sempre deu abertura para que grupos da cidade e de fora tivessem acesso ao Altino.


selma
e sobre o ar que respiramos...ninguém fala nada?


(Clique para gravar o seu comentário)




Fale com o Praxedes