30/12/2014 - 18:19:08

VINÍCIUS OLIVEIRA: UMA VISÃO IRRETOCÁVEL

O Brasil olhou-se no espelho e mal pôde se reconhecer em 2014. Mundialmente conhecido pela pujança econômica, pela cordialidade e pela maestria no futebol, o brasileiro desmentiu, um atrás do outro, os motivos que sempre fizeram dele o queridinho do mundo.
Um dos motores da economia mundial anos atrás, o Brasil emaranhou-se em suas próprias contradições e não ampliou em nada seu produto interno este ano. A presidente Dilma insistiu no mantra lulista do estímulo à demanda, incapaz de enxergar que o gargalo brasileiro é de oferta. No lugar de colosso emergente, o país termina o ano mais parecido com os alquebrados vizinhos Argentina e Venezuela: inflação alta, gasto público no limite e necessidade urgente de ajustes na economia.
Na política, a campanha eleitoral destruiu o mito do brasileiro cordial. Nas ruas, nas escolas e nas redes sociais, o que se viu foi uma avalanche de intolerância, xenofobia, racismo e intransigência. Muita gente não entendeu que a disputa era entre um modelo de intervencionismo governamental e outro de liberalismo econômico disfarçado. Reduziram a discussão a uma batalha entre ricos e pobres, sulistas versus nordestinos, elite contra classe trabalhadora. Geralmente as idiotices mais inflamadas partiram de pessoas que sequer lembram em quem votou na eleição anterior. No lugar do brasileiro cordial, o que se viu foi o brasileiro gratuitamente maldoso.
No futebol, a ideia de que o Brasil sempre é favorito, em qualquer situação, acabou para sempre. A prática de juntar às pressas um grupo de jogadores que atuam na Europa e esperar que a camisa amarela faça sua mágica foi demolida pelo pragmatismo alemão: planejamento com antecedência, continuidade do grupo e trabalho em equipe.
Como alguém que envelheceu e já não se reconhece nas fotos, o Brasil se assustou em 2014. Na economia, na política e no futebol, descobriu que o improviso, a reputação e as fórmulas gastas já não garantem o resultado. Por mais assustadoras que sejam, as entranhas expostas neste ano devem servir de guia para os próximos.
Economia não cresce com gargalos estruturais e intervenções atabalhoadas do governo. Eleição não passa de um simulacro de democracia se o voto foi motivado por paixões e embates partidários, no lugar de uma análise racional da realidade. Futebol nacional não se consolida com a exportação contínua de talentos, controlada pelas mais corruptas e carcomidas instituições.
Rebaixado economicamente, magoado politicamente e demolido germanicamente, o Brasil inicia 2015 mais humilde. Que nossos fracassos recentes não nos façam perder o rumo. Feliz ano novo e vê se não vacila, Brasil!
Vinícius Oliveira, jornalista, economista e amigo.

mostrar

30/12/2014 - 17:12:05

ESPECIALIZAÇÃO DA UFPR: 40 VAGAS PARA PARANAVAÍ

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) está com inscrições abertas para a seleção do Curso de Especialização em Coordenação Pedagógica, na modalidade à distância. São 40 vagas para Paranavaí.
As inscrições vão até o dia 15 de janeiro de 2015 e deverão ser realizadas online, exclusivamente no endereço eletrônico: https://docs.google.com/forms/d/169UrIofHmIKoxnXw8-1OkDlfT2Ex8p41AbunU6wiWow/viewform?c=0&w=1&usp=mail_form_link, onde o candidato deve preencher a ficha online no sistema eletrônico da UFPR.
São requisitos para participar do processo de seleção: ter concluído curso de graduação plena; ser coordenador pedagógico, pedagogo e/ou profissional que exerce função equivalente, em exercício, de escola pública municipal e/ou estadual de educação básica do Paraná, incluído aquelas da Educação Infantil, Educação de Jovens e Adultos, de Educação Especial e de Educação Profissional; ter conhecimentos básicos de informática. O resultado da seleção será divulgado através do site www.nupe.ufpr.br e www.cipead.ufpr.br a partir do dia 22 de janeiro de 2015, constando a lista de aprovados, bem como a orientação sobre a matrícula no curso e início das atividades.
O início do curso está previsto para Fevereiro/2015 e terá duração de 12 meses (405 horas) mais 6 meses para a elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), na modalidade à distância, envolvendo sete encontros presenciais nos respectivos polos, mais um encontro inicial e um final na UFPR em Curitiba. O curso é gratuito.

mostrar

30/12/2014 - 17:11:26

VANS DE TRANSPORTE ESCOLAR: VISTORIA SERÁ ANTES DO INÍCIO DAS AULAS

Os prestadores de serviço de transporte escolar de Paranavaí devem ficar atentos ao prazo para fazer a vistoria semestral das vans, que deve acontecer antes do início das aulas. O alerta é da Diretoria de Trânsito (Ditran), responsável pela fiscalização do serviço.
A partir deste ano, as vistorias serão realizadas apenas pela 14ª Ciretran (Circunscrição Regional de Trânsito), segundo acordo estabelecido com o município. Para dar entrada na inspeção, o proprietário precisa pagar uma taxa e estar com o alvará do município em dia.
“A inspeção serve para conferir se o veículo possui todos os equipamentos obrigatórios, conforme a legislação vigente. Se tudo estiver dentro dos padrões exigidos, o motorista recebe uma carteirinha, que é a autorização para realizar o transporte de alunos no veículo”, explica o diretor da Ditran, Gilmar Narcizo Lopes.
De acordo com a Lei nº 9.503, artigos 136 a 139 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), as vans devem estar registradas na categoria de aluguel, ter pintura de faixa cor amarela com o dizer “Escolar” nas laterais e na traseira, tacógrafo, cinto de segurança para cada usuário, extintor e lanternas apropriadas. Além disso, o proprietário da van deve fixar a carteirinha de autorização para o transporte escolar em local visível, na parte interna do veículo.
Os prestadores de serviço de transporte escolar de Paranavaí devem ficar atentos ao prazo para fazer a vistoria semestral das vans, que deve acontecer antes do início das aulas. O alerta é da Diretoria de Trânsito (Ditran), responsável pela fiscalização do serviço.
Blitz – Segundo o gerente administrativo da Diretoria de Trânsito, Gabriel Luiz, as equipes da Ditran e a Polícia Militar vão começar uma rigorosa fiscalização dos veículos que fazem o transporte de estudantes já nas primeiras semanas de aula. As blitze serão feitas tanto nas escolas públicas quanto nas particulares. “Quem não estiver dentro dos padrões exigidos será notificado e corre o risco de ter o carro detido e perder a licença”, enfatiza.
Os pais também podem ajudar na fiscalização. “Antes de contratar o serviço de transporte escolar, verifique se a van está em boas condições de uso, se o veículo possui a devida autorização e se o motorista tem a licença para transportar crianças e a habilitação especial. Caso constatem alguma irregularidade, os pais devem ligar para a Ditran no telefone 3902-1131 para passar as informações”, destaca Gabriel.
NB: A vistoria ocorrer antes do início das aulas e do transporte dos alunos é medida para lá de salutar. Pedir aos pais, o que deveria ser uma preocupação de todos, para que denunciem transporte irregular, também é uma boa iniciativa.

mostrar

30/12/2014 - 17:10:07

PROJETO FÉRIAS COMEÇA DIA 6 NO ANTIGO ESCOTEIROS

 PROJETO FÉRIAS COMEÇA DIA 6 NO ANTIGO ESCOTEIROS

Tem início no próximo dia 6 de janeiro, terça-feira, mais uma edição do Projeto Férias da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (Semel), que vai oferecer uma série de atividades recreativas gratuitas para crianças entre 6 e 12 anos. Entre as atrações estão pula-pula inflável, tobogã inflável, cama elástica, escorregador infantil, pebolim, golzinho, futebol 4, vôlei de praia, dama, xadrez, entre outras.
As atividades, que terão a parceria do SESC e dos acadêmicos de Educação Física da Unespar/Fafipa, acontecerão no ginásio do Paroquial (antigo Escoteiros) entre os dias 6 e 9 de janeiro e no Centro Poliesportivo do Sesc entre os dias 13 e 16 de janeiro e de 19 a 23 de janeiro, sempre das 14 às 17 horas. Para participar não precisa de inscrição antecipada, basta se dirigir ao local.

mostrar

29/12/2014 - 17:25:13

SEU FRANCISCO, O AFIADOR DE SERRA-FITA

Mais um precioso texto do amigo e colaborador deste blog, Edmar Lima Cordeiro, em que conta seus primeiros tempos em Paranavaí:


A Companhia de Petrechos Pesados do 2º Batalhão de Infantaria do 13º Regimento de Infantaria instalado em Ponta Grossa, Paraná, desfilava somente ela , sob aplausos do povo pontagrossense, no  Dia do Soldado  em 20 de agosto de l961 embalada pela poderosa Banda do 13º R.I. ,do maestro Sargento Mamede. Como Cabo eu marchava garbosamente valorizado por estar vivendo um momento especial de minha vida no Estado do Paraná. Só orgulho e patriotismo, botas brilhando, fivela do castanho polidíssima, farda de passeio impecável era l961! Para nós soldados foi um dia
especial desfilar na cidade de Ponta Grossa representando todo Regimento.
Nesse dia minha Companhia assumiria o comando do Regimento e após o desfile já com fardas de instrução estávamos em forma alguns da Companhia para assumir o Comando, quase meio dia quando sai um oficial do posto de comando com uma fita de teletipo na mão e falando em voz alta e de comando que acabara de renunciar a presidência da República o Sr. Jânio Quadros, que o Regimento estava em prontidão rigorosíssima.
Ali fui um dos protagonistas dessa mudança na história da República e do Brasil. 
Aos dezessete anos cheguei no Paraná, em Paranavaí, desembarquei no Aeroporto Edu Chaves, de um Douglas, avião de origem inglesa, pertencente a Real Aerovias, vindo do Rio de Janeiro, depois de vinte e três dias de estrada do Crato, Ceará ao Rio de Janeiro em ônibus da Viação Vazealegrense por estradas sem asfalto mas uma delas já famosa conhecida por  Rio-Bahia. Os paus-de-arara transitavam em alta velocidade para época e com muita frequência por este trecho transportando nordestinos migrando para o sul do Brasil em busca de uma nova vida. Minha chegada foi em 20 de janeiro de 1960.
Fiz algumas adaptações para matricular-me na 4ª série do ginásio pois no Ceará estudara o Curso Básico Comercial, uma espécie de curso para ingressar na Escola de Técnico em Contabilidade, Professor Pedro Real foi meu mestre nessas adaptações de
latim, desenho, entre outras materiais que nunca tinha cursado. O Colégio Estadual era na Av. Rio Grande do Norte onde depois funcionou a Faculdade de Paranavaí – FAFIPA.
Em 1961 inicio do ano já fizera minha inscrição para servir o Exercito Brasileiro, minha classe estava sendo convocada, desquer cheguei trabalhava na Serraria Regina Maria uma grande indústria de madeira voltada principalmente para construção de
casas pré-fabricadas todas enviadas para a nova capital federal Brasília-DF.
Na época ser afiador de serra fita era o máximo do profissional do setor de serrarias abundantes na região em pleno desbravamento. Este profissional era raro trabalhavam em lugares privilegiados como se fosse um laboratório, todo envidraçado limpo sem muita circulação no seu espaço e somente aquele mestre lá para afiar as
devoradoras serras -fita responsável pela transformação das toras de madeira em peças para serem beneficiadas em lambris, tacos, janelas, taboas beneficiadas sofisticadas para época.
Seu Francisco era esse raro profissional que trabalhava na Serraria Regina Maria.
Era alto, magro, andava sempre de roupa preta, paletó, camisa branca abotoada no pescoço, chapéu preto de abas largas, isto é um elegante operário cioso do seu posto e de sua arte de afiador e do seu ótimo salário.
Não sei por que caixa d’água, seu Francisco foi ao escritório do Dr. Roberto Ferreira, advogado da Serraria, possivelmente por alguma questão trabalhista, eu sentado esperando falar com o Dr. Roberto que tinha me convidado para convencer-me a não ir para o exército porque eu precisava estudar, ele tinha condições de conseguir
minha dispensa do serviço militar, eu estava lá para isso, mas pessoalmente querendo servir  ao Exército, quando vejo uma violenta discussão entre o afiador de serra-fita e o advogado  competente ainda neófito em Paranavaí, seu Francisco elegante e bem trajado de dedo em riste na cara do advogado este em cena forense disse sentado com toda bravura acadêmica e esmurrando a mesa de trabalho: “baixe este dedo senão lhe esbofeteio dentro do meu próprio escritório” não deu nega, seu Francisco baixou o dedo e continuou balançando a mão fechada e mantendo o nível do seu discurso.
Diante daquilo fiquei assustado e quando me dei conta estava no trem que saiu de Maringá num dia de chuva e de muito barro vermelho e liso rumo a Ponta Grossa para servir o glorioso Exército Brasileiro.
Edcor.







mostrar

29/12/2014 - 16:38:44

O QUE FUNCIONA NO FERIADO DE ANO NOVO

Nesta quarta-feira (31), véspera do feriado de Ano Novo, haverá expediente parcial na Prefeitura Municipal, bem como nas demais repartições públicas do município e Unidades Básicas de Saúde (UBS). Portanto, o horário de atendimento ao público neste dia será das 8h às 12h.
No dia 2 de janeiro (sexta-feira) também não haverá expediente na Prefeitura e nas UBS e o atendimento normal retorna na segunda-feira, dia 5. Quem precisar de atendimento médico durante o período deverá procurar o Pronto Atendimento Municipal (PA).
A compensação das horas não trabalhadas na sexta-feira (dia 2) pelo funcionalismo público será feita entre os dias 5 e 13 de janeiro, de acordo com o decreto assinado no início deste mês pelo prefeito Rogério Lorenzetti. Ficam excluídos do ponto facultativo o Pronto Atendimento Municipal, Cemitério Municipal, Vigilância Patrimonial, e Secretaria Municipal de Proteção à Vida, Patrimônio Público e Trânsito.
O serviço de coleta de lixo doméstico e reciclável vai funcionar normalmente na quarta-feira (31) e será interrompido apenas no dia 1º de janeiro, retornando à coleta normal na sexta-feira, dia 2. A informação é da empresa Transresíduos, responsável pelo serviço no município.

mostrar

29/12/2014 - 16:37:08

MAIS RIGOR NO COMBATE AOS FOCOS DA DENGUE

A Prefeitura de Paranavaí promete ainda mais rigor no combate à dengue em Paranavaí. A partir de janeiro de 2015, os moradores que não mantiverem as residências e estabelecimentos comerciais limpos e livres de focos de larva do mosquito Aedes aegypti terão o material recolhido para análise e serão notificados pelos próprios agentes de endemias.
Para isso, os agentes estão participando nesta semana de um treinamento conduzido por profissionais da Funasa e da própria Vigilância em Saúde (Visa). “Durante o treinamento, os agentes são orientados quanto à identificação do imóvel, boletim de reconhecimento, tipos de criadouros, biologia do mosquito e aplicabilidade das multas”, afirma Randal Fadel Filho, diretor da Visa.
Ele explica que, a partir dos próximos dias, todos os agentes terão um bloco de notificação e sempre que uma larva for encontrada será recolhida e levada para análise laboratorial. Enquanto isso, o morador notificado terá até cinco dias para ir à sede da Vigilância em Saúde retirar o resultado e receber as devidas orientações. “Com isso o processo será mais ágil e rigoroso. Antes, quando os agentes não eram capacitados para fazer a notificação, eles nos passavam a informação e tínhamos que enviar o fiscal até o local, o que acabava atrasando o processo”, aponta Randal.
Se os exames confirmarem se tratar de Aedes aegypti, o morador será multado. Caso a larva seja de outro tipo de mosquito, será aplicada uma advertência. O valor inicial da multa é de R$ 200,00, conforme estabelecido pela Lei nº 3.023/2007, e pode dobrar no caso de reincidência.
NB: E o mato no terreno na Avenida Capitão Telmo Ribeiro cresce a olhos vistos

mostrar

29/12/2014 - 16:32:10

DEU BRANCO: NÃO É MEMÓRIA; É FALTA DE ATENÇÃO

Por segundos parece que a mente apagou tudo: do que íamos pegar na geladeira à resposta da prova. O problema não está na memória, mas na falta de atenção. “É um mecanismo essencial na ativação das memórias de curto prazo e operacional, que armazenam temporariamente dados necessários para o cérebro comandar ações rápidas, como digitar no celular um número que logo vai ser esquecido”, explica Tarso Adoni, médico do Núcleo de Neurociências do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. 
Ocorre que o lobo frontal, responsável pela atenção e memórias transitórias, tem capacidade limitada de armazenamento. Só fica ali — com chances de seguir para a memória permanente conforme a relevância e utilidade — o que a atenção selecionou. O que passou batido será apagado em seguida caso não cheguem novas pistas relacionadas. Isso explica a razão de a ideia “esquecida” ser “lembrada” ao voltarmos onde estávamos antes do branco.
Esse tipo de apagão é diferente dos causados pelo álcool, que afeta memórias consolidadas, ou pela ansiedade. Neste caso, o cérebro entende o nervosismo como ameaça e se concentra em combatê-lo. Se os “brancos” afetarem a qualidade de vida, melhor procurar um médico. (Revista Galileu/Globo)

mostrar

29/12/2014 - 16:30:51

DROGA AFRICANA É USADA EM PACIENTES COM DEPENDÊNCIA QUÍMICA

Uma mulher afirma ter revivido todas as overdoses que teve na vida, um homem diz ter visualizado a própria morte, outras pessoas relatam reviver traumas de infância esquecidos. Esses são depoimentos de pacientes com problema de dependência química, que experimentaram ibogaína. A maioria descreve a experiência como assustadora, mas também transformadora. Entre os 75 pacientes com dependência de diferentes drogas, como cocaína, crack e álcool, 55% dos homens e 100% das mulheres ficaram livres do vício por um ano ou mais.
Conduzido pela Unifesp (Universidade Federal de S. Paulo), o estudo inédito fez uso da ibogaína, substância alucinógena, extraída de uma planta africana. A pesquisa chegou a ser noticiada pela Royal Pharmaceutical Society, do Reino Unido e publicada pelo britânico The Journal of Psychopharmacology. Entre 2005 e 2013, os pesquisadores administraram o cloridrato de ibogaína, importado do Canadá, e ministrado em cápsulas. No total, 62% permaneceram abstinentes. "É um resultado extraordinário neste campo", diz Eduardo Schenberg, doutor em Neurociências (USP), que participou do estudo, juntamente com o psiquiatra Dartiu Xavier. Segundo ele, a maioria dos tratamentos convencionais não chega a 30% de sucesso. "Alguns ficam abaixo dos 10%", diz.
Dados mostraram que 72% dos pacientes eram "poliusuários", ou seja, faziam uso de álcool, cigarros, maconha, cocaína e crack. "Este é um dos pontos mais inovadores, pois revela eficiência e segurança do uso clínico, médico e hospitalar da ibogaína no tratamento de usuários abusivos destas substâncias", comenta Schemberg.
Parte dos pacientes tomaram ibogaína há mais de dois anos, outros há poucos meses. De acordo com o neurocientista, 25% dos pacientes tomaram ibogaína apenas uma vez, 44% tomaram duas vezes, 19% tomaram 3 vezes e uma parcela muito pequena tomou mais de três vezes.
Os intervalos entre as sessões foram, sempre, de ao menos um mês, sendo frequentemente mais longos que isso. "Dez pacientes procuraram, depois da ibogaína, outros tratamentos psicológicos", afirma Schemberg.

mostrar

24/12/2014 - 14:34:21

DELEGADO OSMIR NEVES ASSUME 9ª SDP DE MARINGÁ

O delegado Osmir Ferreira Neves Junior foi designado como novo delegado-chefe da 9ª Subdivisão Policial (SDP) de Maringá na segunda-feira (22). Pela portaria nº 3935 do Departamento de Polícia Civil, assinado pelo delegado-geral Júlio Cezar dos Reis, Neves Junior foi removido para Maringá e dispensado da função que exercia – era o delegado-chefe da 27ª delegacia regional de polícia de Paranacity (a 73 quilômetros de Maringá), e também respondia cumulativamente pelas delegacias de Cruzeiro do Sul, Inajá, Panarapoema e Jardim Olinda, pertencentes à 8ª Subdivisão Policial (SDP), com sede em Paranavaí. O delegado assume a vaga deixada por Sérgio Barroso, que se aposentou no início deste mês.
NB: Depois de Paranavaí e um período sabático, Osmir Neves volta à função pertinente à sua qualificação e vencimentos.

mostrar
1


Fale com o Praxedes